quarta-feira, 30 de julho de 2014

Dívidas de brasileiros com bancos chegam a R$ 1,3 trilhão

A estratégia do governo de incentivar o crédito num momento em que o consumo das famílias já começa a dar sinais claros de esgotamento pode não surtir o efeito esperado. Isso porque, após anos de políticas voltadas à compra de bens via desoneração de tributos como o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para a aquisição de veículos, móveis e eletrodomésticos, o espaço no orçamento doméstico para assumir novos débitos encolheu. Até junho, segundo dados do Banco Central (BC), as dívidas dos brasileiros apenas com instituições financeiras chegaram ao patamar recorde de R$ 1,324 trilhão.
Nunca antes na história do país os consumidores deveram tanto para os bancos, e o pior: além de já ter comprometido boa parte da renda com parcelas de financiamentos, o brasileiro está pagando mais caro para quitar esses empréstimos. Em junho, a taxa média de juros cobrada dos consumidores chegou a 43% ao ano, o maior patamar desde março de 2011, quando o BC começou a fazer esse levantamento. LEIA MAIS AQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário