segunda-feira, 30 de junho de 2014

Paquistanesa é queimada viva por negar pedido de casamento

Zohra Bensemra / Reuters
Mulheres formam corrente para separar área feminina em acampamento de refugiados paquistaneses

Toba Tek Singh - Uma jovem paquistanesa morreu queimada neste sábado, em um vilarejo da cidade de Toba Tek Singh, Paquistão, por ter recusado um pedido de casamento, informou a polícia neste domingo, acrescentando que o homem rejeitado jogou gasolina e ateou fogo ao corpo da vítima.

A jovem Sidra Shaukat, de 18 anos, estava em casa sozinha, quando Fayyaz Aslam, de 22, entrou, jogou gasolina e ateou fogo nela, disse à AFP o oficial de polícia Mohammad Akram.

"Ela foi levada para um hospital local, que a transferiu para o hospital principal da cidade. Mas ela morreu antes de chegar lá", acrescentou Akram.

Aslam foi preso e será processado.

"O rapaz a amava e enviou uma proposta de casamento para ela. Só que ele foi rejeitado pela família dela", confirmou o policial.

O pai de Sidra, Shaukat Ali, confirmou o assassinato e acusou Aslam de perseguir sua filha.

"Ele costumava perseguir minha filha. Ontem, veio aqui à tarde e fez ameaças terríveis, depois que pedimos a ele que não viesse novamente", contou Ali à AFP.

Esse foi o segundo assassinato brutal na província paquistanesa de Punjab nos últimos dias.

Na última quinta-feira à noite, 26 de junho, a jovem Maafia Bibi, de 17, e seu marido, Muhammad Sajjad, de 31, foram mortos na cidade de Daska. O casal foi assassinado pelo pai de Maafia, pelos dois tios, pelo avô e pela mãe dela, todos contrários ao casamento. http://exame.abril.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário