segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

ITAPETINGA-BA: Protocolo de implantação de fábrica de confecções foi assinada em julho; mas até hoje não saiu do papel

Protocolo para implantação da Bozzi foi assinado no início de julho e até hoje a prometida fábrica, com 200 empregos, não saiu do papel. Falta de interesse ou mera jogada eleitoral? Foto Sudoeste Hoje

No dia 09 de julho de 2013, em Itororó, o governador Jaques Wagner e o secretário da Indústria, Comércio e Mineração, James Correia, assinaram protocolo de instalação das indústrias de calçados Irmãos Soares, marca Lia Line, em Itororó, W.Bozzi, de confecções, em Itapetinga (Bandeira do Colônia) e Mastic, de artefatos plásticos, em Firmino Alves.

Passados quase seis meses da assinatura dos protocolos, apenas a Lia Line, em Itororó, entrou em funcionamento, devido ao empenho do prefeito Marco Brito, que desde o início do seu mandato focou na reabertura da antiga fábrica fechada pela Azaléia, e em sete meses alcançou esse objetivo, enquanto as outras duas, a Bozzi (Ella) de Bandeira do Colônia (Itapetinga) e a Mastic, de Firmino Alves, não saíram do papel.

Em contato com prepostos da Bozzi, o editor do Sudoeste Hoje obteve as seguintes informações: a fábrica de confecções femininas deverá se instalar no distrito de Bandeira, provavelmente no final de junho de 2014. Indagados sobre o motivo da demora, os representantes da indústria informaram que vêm enfrentando dificuldades burocráticas para conseguir a documentação necessária para abertura da indústria, mas que a partir de fevereiro ou março o galpão de Bandeira do Colônia será ocupado e o processo de seleção e treinamento de pessoal terá início.

Pelo que pudemos notar, os empresários não vêm contando com o apoio efetivo da prefeitura de Itapetinga, nem do governo do estado, que continuam mantendo barreiras burocráticas que impedem a agilidade do processo.

Em Itororó, a Lia Line contou com a determinação do prefeito Marco Brito e do deputado Sergio Brito, que não sossegaram enquanto a fábrica de calçados não começou a operar. Hoje a cidade já colhe os resultados, através dos empregos que foram gerados pela nova indústria.

Em Itapetinga, os empresários têm que se virar sozinhos, para que os espertos ‘pais da criança’ cortem a fita de inauguração, na boca das eleições, à cata de votos.

Há, no meio empresarial, quem duvide que a implantação dessa indústria em Bandeira do Colônia se viabilize…http://www.sudoestehoje.com.br/novoportal/

Nenhum comentário:

Postar um comentário