terça-feira, 29 de outubro de 2013

OGX NÃO CHEGA A ACORDO COM CREDORES

POR ÉPOCA NEGÓCIOS ONLINE
SITUAÇÃO DA PETROLEIRA DE EIKE BATISTA FICA MAIS COMPLICADA (FOTO: CORBIS)

A petroleira OGX, de Eike Batista, divulgou fato relevante na madrugada desta terça-feira (29/10) informando que encerrou as negociações com os detentores de seus Senior Notes (títulos de dívida da empresa) com vencimento em 2018 e 2022. Segundo a OGX, nenhum acordo foi alcançado.

A notícia coloca a petroleira ainda mais próxima de pedir recuperação judicial. A empresa está em situação crítica desde o dia 1º de outubro, quando deixou de pagar juros de US$ 45 milhões, referentes a um bônus de US$ 1,1 bilhão emitido no exterior, com vencimento em 2022. O prazo para renegociação dessa dívida expira na quinta-feira (31/10). Segundo analistas, as dívidas da empresa são estimadas em US$ 4 bilhões.

A solicitação de recuperação judicial poderá ser feita até o prazo final, na quinta-feira, quando os próprios credores podem pedir a falência da companhia. A principal diferença entre um pedido de falência e a recuperação judicial está no controle da companhia. Normalmente o pedido de falência é feito por um fornecedor ou credor que não recebeu o pagamento da dívida. Num processo de falência, os controladores da empresa são afastados e a companhia para a ser administrada por um interventor, que tentará liquidar o patrimônio e pagar todas as dívidas.

Já na recuperação judicial, o objetivo é justamente impedir a falência. Os controladores da empresa fazem o pedido a um juiz e, uma vez aceito, a empresa pode focar seus esforços em retomar a saúde financeira, negociando novos prazos e condições para o pagamento da dívidas.

Por volta das 10h30 desta terça-feira, as ações da OGX caíam 24,14% na BM&FBovespa, sendo negociadas a R$ 0,22.

Nenhum comentário:

Postar um comentário