terça-feira, 30 de julho de 2013

Agosto, decisão final para mensaleiros

por Samuel Celestino

Era previsível, já que estamos mais para o fim do que para o início do ano, que, afinal, o Supremo Tribunal Federal tomasse providências em relação aos mensaleiros condenados no ano passado. Foram 25 ao todo. Até ontem, não se tinha ideia de quando a corte tomaria decisão a respeito. Afinal, o presidente do STF, Joaquim Barbosa, que retorna do seu afastamento, anunciou que a pauta será marcada para meados de agosto. Mas não será nada fácil. Carimbar a condenação e mandar os mensaleiros para as grades será um problema a mais. O Supremo está sendo hábil porque seus ministros assistiram, de onde estivessem, o movimento das ruas e o grito pela prisão dos mensaleiros que já passa do tempo. Se as ruas atemorizaram os poderes, Executivo e Judiciário, é de se supor que o Supremo sentiu o mesmo tremor do terremoto dos jovens. Sabem os ministros que, bem provavelmente, a frente da corte se transformará num acampamento infinitamente maior do que acontece à frente do edifício do governador Sérgio Cabral. Haverá, no entanto, entraves jurídicos que prolongarão a decisão. Por exemplo: ninguém sabe como o novo ministro da corte agirá nos seus pronunciamentos. Não está fora de cogitações reviravoltas envolvendo a condenação de réus por diferença de um voto. Mas isso é mera suposição. O que merece foguetes, é que, afinal, presume-se agora que o ano não fechará sem que os mensaleiros estejam fechados, trancados, olhando Papai Noel pelas grades da prisão. Se houver impunidade, as manifestações certamente serão pesadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário