sexta-feira, 17 de maio de 2013

BARREIRAS-BA: Documentos do 'Minha Casa, Minha Vida' são encontrados em matagal

Documentos de pessoas cadastradas no programa "Minha Casa, Minha Vida" em Barreiras, na região oeste, foram achados em um matagal da cidade. A papelada foi encontrada por um morador próximo à rua Humaitá. Ele se inscreveu no programa do governo federal em parceria com a prefeitura e ficou indignado ao ver cópias de certidões de nascimento, de CPF's e identidades no chão, embaixo de entulhos. "Nossos documentos vem parar no lixão! Aquela fila que a gente participou lá não vale então para nada? É um absurdo, é demais isso, não pode acontecer com ser humano nenhum, né?", lamenta o pescador Tones Oliveira.
Os documentos de centenas de pessoas que tinham a esperança de conseguir uma casa do programa foram deixados no meio do mato de uma área de preservação permanente. Nas fichas de cadastramento do "Minha Casa, Minha Vida" tem a inscrição Prefeitura Municipal de Barreiras, comprovando que os documentos são públicos. Outra moradora do bairro alerta para o perigo do uso indevido dos documentos. "Uma pessoa pode pegar qualquer um desses documentos aqui e fazer uma besteira. Ninguém sabe hoje em dia em quem confiar", avalia a dona de casa Irene das Neves.
Os documentos teriam sido retirados da antiga sede da Coordenação da Habitação do município. A secretária da Ação Social esteve no local, mas disse que não encontrou estes documentos na antiga sede programa . "Nós não encontramos nenhum documento no setor de habitação. Quando nós assumimos a secretaria, encontramos o setor todo na calçada, que a locadora despejou o setor de habitação. Então a gente só encontrou alguns móveis, faltando computador", relatou a secretária Antônia Pedrosa. De acordo com o delegado Joaquim Rodrigues, da polícia de Barreiras, o descarte de cópias de documentos em local público não se configura crime. Mas a polícia alerta que é perigoso, já que os dados das pessoas podem ser usados por criminosos. Nesse caso, a responsabilidade é de quem fez o descarte indevido dos documentos, apontou a polícia. (G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário