domingo, 31 de março de 2013

BAIANÃO 2013: 2ª Fase> Vitória vence em casa; Bahia começa levando 2 a 0 mas empata fora

Mesmo sem ainda apresentar o futebol que esperamos, o rubro-negro venceu sem muita dificuldade o Feirense, dentro do Barradão. Luís Alberto e Maxxi Bianccuchi, no primeiro tempo, para o Vitória e Gabriel Paulista, contra, para o Feirense, depois de um lance duvidoso, onde o juiz interpretou como recuo intencional um toque na bolariam de Victor Ramos, Renato Cajá, de pênalti, também depois de um lance duvidoso e Dinei, no finalzinho do segundo tempo, deram os números ao jogo: Vitória 4 X 1 Feirense. Destaque positivo do jogo, o argentino Maxxi Bianccuchi deu o passe para o primeiro gol e logo depois, deixou o dele, fazendo o seu primeiro gol no baiano e mostrando que se não é craque, é um jogador voluntarioso e com uma boa movimentação. Como já tinha frisado em outros post, hoje é a melhor contratação rubro-negra na temporada. Negativamente, ainda estou aguardando uma BOA apresentação dos meias rubro-negros: tanto Renato Cajá quanto Escudero continuam jogando um "babinha" burocrático neste baiano/2013. Com este resultado o Vitória continua líder absoluto de seu grupo, com três vitórias em três jogos, aguardando o próximo final de semana, quando teremos a inauguração da Arena Fonte Nova, com o maior clássico do norte-nordeste. Casa cheia, com certeza, já que todos os ingressos foram vendidos.

BAHIA COMEÇA LEVANDO 2 A 0 MAS CONSEGUE O EMPATE EM 2 A 2

A graça do futebol é isto: o imponderável se fazendo presente, o imprevisível se tornando visível jogando os prognósticos lógicos para o espaço. Foi o que aconteceu hoje à tarde, no Jóia da Princesa, quando o Bahia de Feira, que vem fazendo uma péssima campanha, mas liquidou o favoritíssimo Bahia logo no primeiro tempo quando fez 2 x 0 com dois gols do Rômulo até com certa facilidade, para espanto do torcedor do tricolor de aço e surpresa da grande maioria. Vale dizer que, o favoritismo do Bahia não se dava pela qualidade do time ou por recomendação da campanha, e sim, pela fragilidade do adversário que era lanterna do seu grupo e vinha de uma derrota por 3 x 1 contra o Feirense, no mesmo estádio. No segundo tempo, atrás do placar e sem alternativa o Bahia, foi para frente, reduziu o prejuízo logo no início, com Obina cobrando pênalti. Trocou Paulo Rosales com atuação apagada, por Anderson Talisca, pressionou o adversário no seu próprio campo e aos 49 minutos, no limite dos acréscimos, arrancou um empate quase impensável por 2 x 2, com Obina fazendo seu terceiro gol com a camisa do Bahia e salvando o tricolor de uma derrota injustificada diante de adversário de pouca qualidade. Próximo compromisso tricolor é na verdade uma festa. Depois de seis anos de uma longa espera, o torcedor do Bahia, terá a grande felicidade de reencontrar o seu clube jogando no Estádio da Fonte Nova, agora reconstruído em formato moderno, palco onde pretende reeditar suas glórias, enfrentando justamente o seu maior rival, o Esporte Clube Vitória, em jogo que acontece às 16h onde tentará a reabilitação após o empate desta tarde. (Futebol Bahiano)

Nenhum comentário:

Postar um comentário