quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

30 DE JANEIRO


30 de Janeiro – Dia Nacional das Histórias em Quadrinhos

Angelo_Agostini
O dia é nacional, mas deveria ser mundial. Hoje tão comuns e indispensáveis em jornais e revistas, as histórias em quadrinhos, como as conhecemos hoje tem seu início em um passado longínquo. O ano era 1869. O dia, 30 de janeiro. O periódico do Rio de Janeiro, chamado Vida Fluminense publicou, neste dia, a primeira história em quadrinhos do mundo: As aventuras do Nhô Quim ou Impressões de uma viagem à Corte, escrita e desenhada por Ângelo Agostini. O personagem desta primeira HQ era um caipira, que, hoje, é um dos símbolos da cidade de Piracicaba.

Conhecido como o pai brasileiro das HQs, Agostini é muito importante para a história do quadrinho nacional, hoje em dia tão desgastada. Ele, por exemplo, é um dos fundadores da mais importante revista de HQ do Brasil na primeira metade do século passado, O Tico-Tico. Ângelo também é peça fundamental para a evolução da caricatura como instrumento político na imprensa nacional.
Em um mundo cultural e economicamente globalizado, o nacionalismo exacerbado muitas vezes é visto com maus olhos. Porém, por conta disto, não podemos compactuar com injustiças. Portanto, se alguma vez você ouvir falar que o primeiro quadrinho do mundo foi a série estadunidense chamada “Yellow Kid” (O Garoto Amarelo), duvide. Nem sempre a voz mais alta é a que tem razão. Afinal, os americanos até hoje juram de pés juntos, e gritam aos quatro cantos do mundo, que os irmãos Wright inventaram o avião. Mas nós sabemos que a aviação tem apenas um pai, e é brasileiro… Fonte: Novo Hamburgo Org

DIA DA SAUDADE - 30 DE JANEIRO
Terminais rodoviários, aeroportos, estações de trem e mesmo e-mails enviados pela rede de internet no mundo inteiro são ambientes onde a saudade, em alguns casos, também se manifesta. A saudade é nostalgia, um sentimento, uma vontade de rever ou reviver as coisas boas e os bons momentos que já se passaram...

Como no encontro, a possibilidade da separação é presente, da mesma forma, na saudade, a possibilidade do encontro nos rodeia. A saudade faz parte do nosso dia-a-dia, sem nos darmos conta. Mais em http://www.portalescolar.net/2011/12/dia-da-saudade-30-de-janeiro.html


DIA DA NÃO VIOLÊNCIA - 30 DE JANEIRO
Comemorado em 30 de janeiro, o Dia da Não-Violência foi criado por uma razão histórica e espiritual. Em 1948, no dia 30, Mahatma Gandhi, líder indiano fundador do movimento de não-violência, foi brutalmente assassinado aos 78 anos. Quando se dispunha a orar juntamente com 500 pessoas, recebeu vários tiros disparados por Nathuran Vinayak Godse, um hindu fanático.

Medidas da ONU

Tudo aquilo que mata, rouba, agride, depreda, força, obriga, enfim, é imposto, é violento. Quando um criminoso ceifa a vida de alguém, não violentou apenas a vítima, mas todas as pessoas com as quais ela tem laços, familiares ou não. Roubam-se sonhos, furtam-se esperanças, matam-se realidades.

A ONU proclamou a primeira década do Século XXI (2000-2010), como o “Decênio Internacional para a Promoção de uma Cultura de Paz e Não-Violência para as Crianças do Mundo”. Contudo, o que vimos eclodir na década passada foram os inúmeros casos de pedofilia, a nível internacional, incluindo segmentos religiosos, artistas famosos, políticos, dentre outros.
Gente que, por princípios e por obrigação moral para com a sociedade, deveria primar pelos direitos das crianças.


O problema da pedofilia não é algo recente, a diferença é que, nos dias atuais, as vítimas contam com um maior apoio e incentivo para que os agressores sejam denunciados. Nas cidades interioranas, é comum a família aprovar o casamento de filhas de pouca idade, com fazendeiros poderosos. Há casos em que realizam-se cujo objeto de negócio é a virgindade de uma adolescente! Não são raros também os casos em que ocorre violência sexual contra crianças e adolescentes, no seio da própria família!

As mulheres

Quanto às mulheres, com a sanção da Lei Maria da Penha, as vítimas de agressão passaram a ter à sua disposição, instrumentos legais não apenas para remediar situações violentas, mas também para prevenir possíveis agressões. Hoje as mulheres têm à disposição, mecanismos com medidas protetivas, inclusive de urgência, aplicadas imediatamente após o registro de queixa nas Delegacias de Proteção à Mulher.

Bullying

O bullying é uma forma de violência silenciosa e é um tema em alta na mídia. O assédio moral e a exclusão social, também são formas de violência. Quando o governo deixa de assegurar ao povo o acesso a direitos básicos, quer seja material ou moralmente, também está praticando violência.

A Declaração Universal dos Direitos Humanos

Quantos de nós têm acesso à educação, lazer, saúde e moradia dignos? A pretensão da Declaração Declaração Universal dos Direitos Humanos é uma vida digna para todos, igualmente.

No Dia da Não Violência, comecemos por tratar como iguais a todos, inclusive os menos favorecidos, respeitando as diferenças, Não respondendo à mesma altura os agressores, não respondendo às provocações, restringindo a medidas legais com aqueles que nos roubam, enfim, lutando de forma pacífica e organizada, pelos nossos direitos fundamentais. De http://www.portalescolar.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário