sábado, 30 de junho de 2012

O duplo não de Marta

247 – Uma declaração da senadora Marta Suplicy, na tarde desta sexta-feira, encerrou de vez as especulações sobre seu eventual apoio ao candidato do PT, Fernando Haddad, à prefeitura de São Paulo. “Vou me dedicar aos oito anos de mandato e à reeleição da presidente Dilma”, disse a senadora, ao ser questionada sobre um eventual apoio a Haddad.
A frase foi interpretada por diversos analistas políticos como um não dirigido apenas ao “prefeiturável” em São Paulo. Mas ela, na verdade, é um duplo não. E o segundo destinatário é o ex-presidente Lula. Ao dizer que vai se dedicar “à reeleição da presidente Dilma”, Marta também deixou claro que, dentro do PT, trabalhará contra uma eventual volta de Lula em 2014 – algo que o ex-presidente não descarta, caso Dilma não queira um segundo mandato.
Curiosamente, Lula tem conseguido montar uma aliança em torno de Haddad com vítimas da “faxina” de Dilma. No dia da adesão do PC do B à candidatura, lá estava o ex-ministro dos Esportes, Orlando Silva, expelido do governo Dilma. Com o PP, que também teve um ministro, Mario Negromonte, demitido do Ministério das Cidades, Lula fortaleceu a aliança, ao costurar um acordo com Paulo Maluf.
Por isso mesmo, a opção Lula seria mais palatável ao sistema político. Dilma, no entanto, conquista cada vez mais popularidade, como demonstra a pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta sexta-feira. Se em 2014, houver alguma disputa entre ambos, Marta já avisou qual será seu lado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário