sábado, 30 de junho de 2012

Eike Batista perde metade da sua fortuna, diz Forbes

Eike Batista (Foto: Divulgação)Eike Batista precisará utilizar a sua veia empreendedora mais do que nunca. Com as ações da OGX despencando nos últimos dois dias, as seis companhias do homem mais rico do Brasil já perderam R$ 20,2 bilhões no mês de junho até o dia 28 (sendo R$ 13.809 bilhões nos últimos dois dias), de acordo com levantamento da Economatica. O valor de mercado das seis empresas do grupo EBX caíram de R$ 52,3 bilhões em 31 de maio, para R$ 32 bilhões em 28 de junho, uma queda de 39%.
Por consequência, a fortuna de Eike também encolheu e o fez perder posições nas listas de bilionários da Bloomberg e da Forbes. Na lista da Forbes Eike saiu da 7ª posição para a 46ª. Pelos cálculos da publicação, o bilionário perdeu US$ 15,5 bilhões, mais da metade da sua fortuna, antes estimada em US$ 30 bilhões. Mesmo com a queda estrondosa, ele ainda se mantém como o homem mais rico do Brasil.
Já o banqueiro Joseph Safra, com uma fortuna estimada em US$ 12,6 bilhões, perdeu o posto do segundo brasileiro mais rico, depois de perder 8,7% de seus bilhões.
Ele cedeu o posto a Jorge Paulo Lemann, que aumentou sua fortuna depois de vender uma fatia de 29% do Burger King (que voltou recentemente à Bolsa de Valores de Nova York) em uma operação que captou US$ 1,4 bilhão fazendo a companhia valer US$ 4,83 bilhões. O negócio rendeu ao executivo mais US$ 1 bilhão aos seus cofres, deixando-o com uma fortuna estimada em US$ 13 bilhões.
Os executivos agora estão muito próximos de alcançar (e até ultrapassar) a riqueza de Eike, que antes superava com larga vantagem os outros bilionários brasileiros. Eike conta agora com uma fortuna de US$ 14,5 bilhões, um pouco à frente dos US$ 13 bilhões de Lemann.
Para não perder o posto, Eike agora precisa gerenciar a crise que abala as suas empresas. Uma de suas primeiras manobras para estancar as perdas foi a troca de presidentes da OGX, companhia de exploração de petróleo e gás, e a OSX, companhia de infraestrutura para exploração de petróleo off shore, ambas do grupo EBX.
Luiz Eduardo Guimarães Carneiro, atual diretor presidente da OSX, passa a ser o diretor presidente (CEO) da OGX. Ele substituirá Paulo Mendonça, que deixará o posto para ocupar a posição de conselheiro da presidência do Grupo EBX. A presidência da OSX será assumida por Carlos Eduardo Sardenberg Bellot, atual diretor de operações, engenharia, afretamento e desenvolvimento, que acumulará os dois cargos.
Para um homem como Eike Batista, vencer essas dificuldades não é tarefa impossível. Afinal, ele é reconhecido pela capacidade de vender projetos e ideias, tendo conseguido captar, desde o ano 2000, US$ 26 bilhões para seus cinco negócios principais, como mostra reportagem da edição de março de Época NEGÓCIOS.
Início da crise
Depois de informar uma expectativa menor para a produção de petróleo no campo de Tubarão Azul, o Bank of America Merrill Lynch rebaixou a recomendação das ações da OGX de “neutral” (em linha com o desempenho do mercado) para “underperform” (desempenho abaixo da média do mercado). Isso fez com que as ações da companhia enfrentassem forte queda na Bovespa. Na quarta-feira (27/06), a
desvalorização passou dos 25%, e na quinta, ultrapassou os 19%. Nesta sexta-feira, os papéis voltaram a se valorizar e apresentaram uma alta de 4,95%, valendo R$ 5,30. por AMANDA CAMASMIE - http://epocanegocios.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário